Ricardo Vitorino do Nascimento

Archive for the ‘letras’ Category

As Árvores escolhem um Rei

In administração, atualidades, autonomia, autoridade, comércio exterior, comércio internacional, comportamento, comunidade, cristianismo, dignidade, economia, espiritualidade, hierarquia, história, igreja, individualidade, letra, letras, liberdade, opinião pessoal, poder, poemas, poesias, política, religião, responsabilidade, simplicidade, sociedade, vida, vida cristã on março 28, 2009 at 4:05 pm

Um dia as árvores resolveram escolher um rei para governar sobre elas.

Então foram à Oliveira e disseram:_Reina tu sobre nós !

Porém a Oliveira lhes disse: _Renunciaria eu ao meu azeite que constitui minha glória e com o qual se honram os deuses e os homens para dominar sobre as árvores ?

Então foram as árvores à Figueira e disseram:_Reina tu sobre nós !

A Figueira então lhes respondeu:_Porventura, renunciaria eu à minha doçura e boas novidades, para colocar-me acima das outras árvores?

Então as árvores foram à Videira e lhe disseram:_Reina tu sobre nós !

A Videira porém lhes disse:_Acaso deixaria eu o meu vinho com o qual se alegram os deuses e os homens para reinar sobre as árvores ?

Então foram todas as árvores e disseram ao espinheiro:_Reina tu sobre nós !

E o espinheiro respondeu:_Se realmente me quereis escolher para reinar sobre vós, vinde e abrigai-vos debaixo de minha sombra; mas, se não o quereis, saia fogo do espinheiro e devore até os cedros do Líbano !

Livro dos Juízes, cap.9. versos 8 a 15

Anúncios

Pare de ler este post e vá viver !

In administração, atualidades, comércio exterior, comércio internacional, comportamento, cristianismo, economia, espiritualidade, história, igreja, letras, opinião pessoal, poemas, poesias, política, religião, sociedade, vida cristã on março 21, 2009 at 4:45 pm

Após um longo e tenebroso inverno, aqui estou eu de volta, escrevendo no blog.

Muitos foram os motivos que me fizeram deixar de postar por tanto tempo; Trabalho, estudos, dificuldades da mais variadas, falta de tempo, cursos e outros me impediam de escrever, mas em parte tambem deixei de escrever por outros motivos; Cansaço, preguiça, perfeccionismo entre eles.

Nao deixei de ler, pelo contrário acompanho o blog todos os dias e respondo os comentários que continuam chegando, assim como acompanho outros blogs e comento também.  Mas apesar da minha relutância em voltar a escrever, houve um motivo o qual considero, bom, nobre e melhor do que todos os outros, melhor ainda que escrever;  O motivo ? Viver !

Sim viver, houve ocasiões em que eu poderia escrever, tinha tempo livre, ocioso, mas decidi simplesmente não escrever nada, em vez disso ia dar um passeio na lagoa, ia à praia, à um show, ao centrinho, tomar um café com amigos, fazer qualquer outra coisa, que não fosse ficar na frente de um computador digitando.

Não que escrever seja ruim, um peso, pelo contrário, mas existe uma diferença gritante entre o que é bom e o que é ótimo ! É muito melhor viver, vivenciar as experiências da vida a simplesmente observá-las e escrever sobre elas.

 Certo dia, num domingo à tarde fui dar uma passeio na lagoa encontrei duas amigas e caminhamos juntos, conversamos, brincamos, rimos, tomamos açaí, tomamos chuva na volta, nos divertimos, curtimos aquela tarde de verão de maneira simples mas agradável. Não houve grandes coisas, não houve nenhum tema profundo a ser discutido, talvez alguem se pergunte até o porque de se escrever algo tão “desinteressante” num blog !

Mas esta é justamente a minha questão, – pra variar, rs – porque isto não pode ser interessante ?  Porque não podemos achar valor nas coisas simples ?  Porque queremos falar, discutir, e mais porque achamos que é tão mais interessante ler e ou escrever do que simplesmente viver a realidade a nossa volta.

Michael W. Smith, um reconhecido cantor de músicas gospel em resposta a pergunta sobre como gostaria de ser lembrado no futuro uma vez que é uma cantor e artista famoso, etc, respondeu que gostaria de ser lembrado como:

“Um bom marido, um bom pai e alguém que cumpriu o seu propósito aqui !”

Precisamos de mais que isto ? Eu particularmente creio que não.

Já quis destruir o mundo, já quis mudar o mundo, já quis salvar o mundo…  Hoje não quero nada com o mundo, não me importo com ommundo, não quero fazer  parte do mundo…  quero destruir a mim mesmo, mudar a mim mesmo salvar a mim mesmo !

Quero viver a minha vida segundo a minha consciência, mudar em mim mesmo o que penso ser ruim e fazer a diferença na minha vida e na vida dos meus, da minha família, da minha companheira, dos meus filhos, amigos, vizinhos, etc

Se no final da vida ao olhar para trás eu não ver um grande escritor ou qualquer coisa que o valha, mas tão somente um amante eternamente apaixonado por minha esposa, um pai que conseguiu ser mais criança que os próprios  filhos quando estava com eles, um amigo de verdade para os amigos e alguém que viveu o que acreditava e cumpriu seu propósito aqui, então eu me darei por satisfeito, direi que valeu a pena e que posso descansar em paz !

Não,  não precisamos de mais que isto, se cada um viver apenas isto a nossa realidade mudará definitivamente para melhor !

Então pare de ler este post e vá viver !